Notícias

Sonhando com Tóquio 2020, Jaqueline Lima acompanha de perto a irmã nos Jogos Escolares

Segunda, 25 de Novembro de 2019, 10h58
Tecnologia da Comunicação/CBBd/HM
Tecnologia da Comunicação/CBBd/HM
Até o ano passado, Jaqueline Lima estava acostumada a participar dos Jogos Escolares da Juventude como atleta. Em Blumenau 2019, a jovem de 18 anos voltou ao evento para desempenhar a função de Embaixadora. Medalhista de bronze nos Jogos Pan-americanos Lima 2019 (duplas femininas e duplas mistas), a piauiense se tornou uma referência para os demais jogadores. Mas uma atleta em especial acompanha Jaqueline de perto: a irmã Maria Clara.

“Comecei a gostar de badminton quando teve um campeonato em Teresina que a Jaque participou. Fui assistir e ali decidi que também queria jogar”, diz a caçula, de 13 anos, que treina há três anos no mesmo clube de Jaqueline, o Joca Claudino, e faz a sua estreia na maior competição estudantil do país. “Já fui disputar torneios em outras cidades, como Fortaleza e Curitiba, mas nunca em um campeonato desse tamanho, com várias pessoas e modalidades diferentes”, completa.

A rotina de Clara é tão intensa quanto à da irmã: estuda pela manhã e vai ao clube à tarde. Seus treinos têm até quatro horas de duração. Em Blumenau, todas as suas partidas estão sendo assistidas por Jaqueline.

“Ela entra concentrada, sabe o que fazer na quadra, mas ainda precisa entrar com um pouco mais de firmeza, dominando o jogo. Às vezes, a Clara fica um pouco nervosa e acho que precisa de mim, porque ainda é novinha e está conhecendo esse mundo agora. Sempre procuro estar por perto e transmitir segurança”, explica Jaqueline, que aproveitou um intervalo na agenda de competições para comparecer aos Jogos Escolares. Porém, a partir desta terça-feira, 26, a atleta volta a se concentrar na classificação para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

“O meu foco é na dupla mista e na dupla feminina, estou treinando muito para disputar os Jogos. Sinto que evoluí muito de um ano para cá. Estou treinando com o Marco (Vasconcelos) na seleção e participando de mais torneios adultos”.

Torcida para Jaqueline não vai faltar, principalmente em casa.

“Tenho orgulho por ela ter chegado aqui e ser reconhecida. Torço muito para que chegue aos Jogos Olímpicos porque ela trabalha muito, é esforçada demais”, diz Clara, que já venceu o torneio de duplas femininas, ao lado de Maria Julia Nascimento (duplas femininas), e foi premiada com a medalha de ouro por Jaqueline.

Os Jogos Escolares da Juventude são uma realização do Comitê Olímpico do Brasil (COB), com o apoio da Prefeitura de Blumenau e do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte).
<

CBBd no Twitter

Últimas Notícias CBBd

Mais Notícias